Zero Frustração

porAna Raquel Velosoem Comunicação, Desenvolvimento pessoal, Em Destaque, Emoções e Relaçõesem Amor-próprio, Autoestima, Desenvolvimento Pessoal, Pensamento Deixe um comentário

Quando uma pessoa se sente frustrada é porque viu as suas expectativas relativamente a algo saírem goradas. Esta pessoa espera que o mundo lhe dê algo porque não acredita que, pelos seus próprios meios, o possa conseguir. Como as suas expectativas não são satisfeitas, frustra. E então, o que fazer? Antes de fazer, primeiro há que entender! O processo de

LER MAIS

Ana Raquel VelosoZero Frustração

Autoestima ou Amor-próprio?

porAna Raquel Velosoem Desenvolvimento pessoal, Em Destaque, Emoções e Relaçõesem Amor-próprio, Autoestima Deixe um comentário

  Há uns dias uma questão colocada por uma cliente deixou-me intrigada. A sua questão estava relacionada com a valorização pessoal e o reconhecimento do nosso próprio valor. Depois de pensar um tempo sobre o assunto percebi que a nossa diferença de opinião residia, fundamentalmente, na interpretação que fazemos de AUTOESTIMA E AMOR-PRÓPRIO. Na verdade, mesmo que todos reconhecêssemos o

LER MAIS

Ana Raquel VelosoAutoestima ou Amor-próprio?

Porque ELES também são humanos….

porAna Raquel Velosoem Desenvolvimento pessoal, Em Destaqueem Amor-próprio, Autoestima Deixe um comentário

  A semana passada fiz uma publicação com o título ‘Os Homens também precisam de ajuda’. Confesso que não era minha intenção fazer desta temática uma cruzada mas atendendo ao facto deste ter sido um dos artigos mais lidos, decidi dedicar-lhe mais atenção. Depois de tornar pública esta informação sobre o número de visualizações, fiquei a pensar… Seriam as mulheres ou

LER MAIS

Ana Raquel VelosoPorque ELES também são humanos….

Evitar a dor não é viver

porAna Raquel Velosoem Desenvolvimento pessoal, Em Destaque, Emoções e Relaçõesem Amor-próprio, Autoestima Deixe um comentário

  Há pessoas que andam pelo mundo acreditando nas boas intenções das suas ações, quando na verdade não entendem que são puros elementos desestabilizadores e de conflito. São ruído emocional que vagueia pela vida. A sua linguagem está carregada de juízos de valor e criticas, mesmo quando, aparentemente, bem-intencionadas estas pessoas têm sempre um gesto, uma entoação, um olhar que

LER MAIS

Ana Raquel VelosoEvitar a dor não é viver