Preparar 2020

Início  |  Desenvolvimento pessoal   |  Preparar 2020

Preparar 2020

O ano 2019 está a ser intenso, com mudanças inesperadas, grandes transformações e muitas aprendizagens. Não sinto que esteja a ser um ano difícil, mas sim exigente, pois é sem dúvida um ano que está a exigir ação, coragem e muita fé.

Acredito que tudo o que nos acontece na vida tem um propósito, na maioria das vezes é ensinar-nos algo que nos permita crescer e elevar-nos na condição da nossa existência. Penso que este ano de 2019, com todos os seus ensinamentos, está a ter como missão preparar-nos para outros tempos, uma Nova Era que acredito que vá ser muito diferente daquela em que hoje vivemos. Isto não nos deve amedrontar pois esta mudança chama-se evolução, e toda a história está recheada de períodos de mudanças suaves e outros em que estas se sentem de forma mais intensa.

Quando acreditamos que todas as situações são aprendizagens que nos podem conduzir a uma melhor versão de nós mesmos, a vida torna-se mais leve e fácil de conduzir.

Na verdade, as situações não são boas ou más, são apenas aprendizagens da vida. A forma como decidimos fazer essa aprendizagem é que pode ser mais ou menos intensa, mais ou menos dolorosa…

O bom e o mau dependem da perspetiva e dos olhos de quem vê. O que é bom para uma pessoa, não o é necessariamente para outra. Mas, ainda pode acontecer que o que é bom ou mau a dada altura das nossas vidas, mais tarde pode também deixar de o ser. Quando aprendemos e crescemos com as nossas experiências, saltamos para outro patamar, passamos a gostar e a querer outras coisas, a acreditar mais nas nossas capacidades e, por isso mesmo, a desejar algo diferente.

E talvez estes dois verbos da última frase, Acreditar e Desejar, sejam o mais importante treino que podemos fazer para preparar o ano que se avizinha. Reconhecer aquilo em que verdadeiramente acreditamos e saber desejar o que é melhor para nós é um ato de muita inteligência emocional.

Na verdade, aquilo em que acreditamos e o que desejamos são profundamente influenciados pela educação, cultura, família, amigos, experiências, emoções… Perceber claramente as nossas crenças e os nossos desejos é uma tarefa que exige tempo, dedicação e compromisso. Mas depois de percebermos aquilo em que verdadeiramente acreditamos e desejamos, começamos a percebermo-nos muito melhor.

Este caminho de descoberta que percorremos até nós acaba por se revelar um bom desafio pois traz as melhores aprendizagens: aprendemos a conhecer-nos, a sentir a nossa verdadeira essência e aquilo que nos move. Só sabendo quem somos, o que sentimos, como pensamos, como nos vemos, o que transmitimos aos outros sem que nos apercebamos… só assim podemos saber o que verdadeiramente desejamos e ter consciência do que nos está a impedir de lá chegar. Só conhecendo-nos podemos perceber o que a nossa alma deseja e isso revelará aquilo em que verdadeiramente acreditamos.

Depois, tudo se torna mais fácil, ou não… Nós criamos aquilo em que acreditamos e o Universo conspira a nosso favor para nos ajudar. Quando acreditamos que podemos fazer a diferença na vida dos outros, que o mundo é um lugar amigável, que há muitas pessoas boas a fazer o melhor que sabem, o mundo devolve-nos essa realidade. Quanto acreditamos que apenas por sermos como somos já somos dignos de Amor, que merecemos ser mimados e cuidados, que os outros merecem sempre o melhor de nós, o Universo retribui com tudo o que de melhor tem: relações saudáveis, satisfação na vida, abraços sinceros, felicidade, alegria e muito mais…

E o resto? E tudo aquilo que de menos bom nos acontece? E onde ficam todas as dores, mágoas e experiência menos positivas?

Tudo isso faz parte das nossas vidas e todos temos situações dessas, uns mais do que outros, mas todos temos. O importante é não deixarmos que isso seja a nossa vida. Imperativo é que não passemos os dias a falar disso e a reproduzir as histórias que nos fizeram sofrer. De todas as vezes que contamos uma história vivemo-la, de todas as vezes que a repetimos acreditamos mais nela… Ela não deixa de existir se deixarmos de falar nela, apenas assume menos importância nas nossas vidas e deixa espaço livre para que outras melhores possam entram.

Se repetimos vezes sem conta as histórias duras do passado, as situações dolorosas que vivemos, estamos apenas a dizer à vida que ainda não superamos e não fizemos as aprendizagens… Com esta atitude não é possível que a vida nos brinde com algo diferente pois há um TPC que ainda não está feito.

O ideal seria que conseguíssemos entrar em 2020 sem TPCs atrasados, que conseguíssemos resolver e ressignificar tudo aquilo que nos prende ao passado e não nos permite ser a nossa melhor versão. Ainda temos um mês para determinar o que não queremos levar na nossa bagagem emocional para 2020.

Esperemos o melhor do próximo ano e façamos também o melhor que sabemos com aquilo que ele nos trouxer. Acreditemos que merecemos tudo de bom que a vida tem para nos dar e desejemos sabedoria e força de vontade para o conseguir alcançar.

Etiquetas do artigo:
Anterior

Ginásio de Emoções

ESCRITO POR:

geral@palavrascomsaude.com

Acredito que cada pessoa que aprende a comunicar de forma saudável com ela própria trilha um caminho de autoconhecimento que a conduz à sua melhor versão.